Geral - 21/03/2019 - 09:52:58
Justia condena homem por homicdio aps discusso em festa
Jos Alpio Silva Magalhes Jnior dever cumprir pena de 15 anos, 1 ms e 15 dias em regime fechado

- Justia condena homem por homicdio aps discusso em festa

O Tribunal do Jri da 7 Vara Criminal de Macei condenou, na tarde dessa quarta-feira (20), o ru Jos Alpio Silva Magalhes Jnior, acusado de matar Albenir Albuquerque Freitas Jnior, aps desentendimento em uma festa no bairro Graciliano Ramos. A sesso foi conduzida pelo juiz da unidade, Sstenes Alex Costa de Andrade.

Jos Alpio Silva Magalhes Jnior ter que cumprir pena de 15 anos, 1 ms e 15 dias de recluso em regime inicialmente fechado, pelo crime de homicdio qualificado por motivo torpe e mediante recurso que tornou impossvel a defesa da vtima. 

O juiz manteve a priso preventiva do ru. Sstenes Alex aumentou na pena do ru, por ter gerado danos para a famlia da vtima.

De acordo com o que consta nos autos, a genitora da vtima fora acometida por doenas, quais sejam, diabetes e hipertenso em decorrncia da morte de seu filho. Inclusive, quando precisou relembrar os fatos ocorridos ao prestar depoimento em plenrio do Jri, a me da vtima passou mal e necessitou de atendimentos mdicos, diz a sentena.

O crime ocorreu em setembro de 2006, aps uma festa no bairro Graciliano Ramos. A vtima Albenir Albuquerque Freitas Jnior foi para a casa de um amigo, localizada no Benedito Bentes II, quando o acusado apareceu procurando pela vtima, que estava sentada no sof da residncia. 

O ru Jos Alpio entrou na casa e efetuou quatro disparos contra a vtima, impossibilitando qualquer oportunidade de reao ou defesa. A motivao do crime teria sido uma discusso entre o ru e a vtima, que envolveu a namorada do acusado. Trs testemunhas foram ouvidas e confirmaram que o ru era o autor do crime. 

Durante o jri, a defesa pediu o afastamento das qualificadoras imputadas e pelo reconhecimento da causa de diminuio de pena em razo do homicdio privilegiado, que praticado por compreensvel emoo violenta, desespero ou motivo de relevante valor social ou moral. Mas o conselho de sentena acolheu a tese da acusao. 


Matria referente ao processo n 0022115-74.2006.8.02.0001

Thaynara Monteiro - Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/3240


Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.