Corregedoria - 11/04/2019 - 09:00:48
Tourinho visita comarcas do Litoral Norte e dialoga com juízes e servidores
Objetivo é conhecer as necessidades das unidades judiciárias; visitas foram realizadas em Paripueira, São Luís do Quitunde e Passo de Camaragibe

Comarca de Passo de Camaragibe - corregedor orienta servidores sobre o plano de correição virtual. Foto: Itawi Albuquerque Comarca de Passo de Camaragibe - corregedor orienta servidores sobre o plano de correição virtual. Foto: Itawi Albuquerque
Corregedor de Justiça visita comarcas do Litoral Norte

Nesta quarta-feira (10), o corregedor-geral da Justiça de Alagoas, desembargador Fernando Tourinho, realizou visita de rotina às comarcas de Paripueira, São Luís do Quitunde e Passo de Camaragibe, com o objetivo de dialogar com servidores e magistrados, para saber das necessidades de cada unidade judiciária e melhorar a prestação jurisdicional. Na oportunidade, o corregedor apresentou metas estabelecidas para o Judiciário e alertou sobre o novo plano de correição que será realizado virtualmente, a partir da própria Corregedoria Geral de Justiça de Alagoas (CGJ/AL).

Fernando Tourinho recebeu informações acerca da quantidade de servidores, do aparato tecnológico, como também das condições estruturais das unidades judiciárias e da segurança de quem trabalha nos fóruns dessas cidades. Em cada comarca, o corregedor ressaltou a necessidade de qualificação dos servidores, para que busquem participar dos cursos oferecidos pela Escola Superior da Magistratura (Esmal), como aperfeiçoamento das atividades desenvolvidas nas unidades.

“Nós temos que ter um diagnóstico de todas as cidades e ter uma prioridade. Paripueira está razoável, porque está terminando uma reforma e vai ter condições. A pior unidade que hoje eu verifiquei foi São Luís do Quitunde, porque está com dificuldades nas instalações elétricas, está com problemas na rede de ar-condicionado, mas o Fórum tem tantos problemas que chegou-se à conclusão que é melhor fazer um novo. Quando vamos ter condições de fazer esse novo? Enquanto não for feito esse novo, o que pode ser feito?”, comentou o corregedor.

Fernando Tourinho disse que é possível atender às necessidades do Judiciário, mesmo o número de servidores sendo insuficiente. “Nós temos que fazer muito com pouco, qualificando o nosso servidor, porque o servidor qualificado vai produzir mais e melhor e esse é o sentido maior. Por isso que a Esmal, para mim, se transformou em um dos ambientes mais importantes do Poder Judiciário, porque a Escola Superior da Magistratura tem a missão de aperfeiçoar, de melhorar, não apenas os magistrados, como também os servidores, para que, juntas, essas pessoas ofereçam os melhores serviços”, disse.

Na Comarca de São Luís do Quitunde, a chefe de secretaria Elenilda Tenório dos Santos comentou que a gestão atual da Corregedoria está mais próxima dos servidores. 

“Para a Comarca é muito importante, porque ele é corregedor e está mais perto de nós, para o conhecermos, e ele conhecer os problemas que tem na Comarca; bem como, estamos satisfeitos, porque ele vai conhecer as nossas necessidades. O corregedor é muito importante e tem um carinho muito grande pelos servidores, está pronto a nos ajudar no que for preciso”, afirmou.

A Comarca de Passo de Camaragibe foi a primeira unidade judiciária onde Fernando Tourinho atuou como juiz. Nessa unidade, os processos já estão todos virtualizados e as instalações do prédio reformado atendem às necessidades de servidores e jurisdicionado. A juíza Lívia Maria Mattos Melo Lima, responsável pela unidade,  tem orientado os servidores para que se engajem em uma melhor prestação de serviço à sociedade, uma iniciativa também trabalhada pelo corregedor.

“Acho que a própria presença do corregedor aqui já demonstra o pensamento dele: de reunir equipe, de trazer à tona as questões que precisam ser resolvidas, de motivar. E eu tenho feito isso aqui, porque também acredito nisso, de a gente conversar com servidores, estar próximos, dialogar, para resolver. Não criar um distanciamento, mas, pelo contrário, uma aproximação que faz com que as coisas andem melhor”, disse a juíza.

O analista judiciário Matheus Margarino Oliveira Santos apresentou um pequeno histórico da Comarca de Passo de Camaragibe.

“Era um caos, muita pingueira, muito morcego, problema elétrico. Inclusive, teve uma época que houve um curto circuito no gabinete de um magistrado. Era uma situação precária e poucas condições de trabalho. Hoje está outra realidade: a estrutura excelente, assim como condições de trabalho excelentes também. É um outro mundo agora, é um fórum quase em nível de segundo grau”, ressaltou.

Para o corregedor, a Comarca de Passo de Camaragibe é um exemplo de como as demais devem ser. Ele pretende visitar todas as comarcas de Alagoas, com o intuito de melhorar os serviços que estão sendo prestados. 

“Eu estou pedindo essa ajuda aos servidores, porque eu pretendo contagiar para que se engajem nesse trabalho de melhorar os nossos serviços, inclusive, nós viemos dizer a eles que nós vamos mudar a maneira de fazer correição. As correições serão virtuais, haja vista que nós já estamos digitalizando todos os processos do Estado de Alagoas. Tem várias unidades que já estão totalmente virtuais e Passo de Camaragibe já está totalmente virtual, então fica fácil: haverá essa inspeção”, concluiu Fernando Tourinho.


Niel Antonio

Ascom CGJ/AL - (82) 4009-7167


Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.