Maceió,
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS
 Email
 
Aumentar tamanho da fonteDiminuir tamanho da fonte
Sala de Imprensa :: Notícias



Força-tarefa pautou 15 processos envolvendo crimes contra a vida.
11:54:35 - 30/07/2019
Mutirão do Júri julga 15 processos da 9ª Vara Criminal, nesta sexta (2)
Força-tarefa terá início às 8h, no Centro Universitário Tiradentes (Unit), no bairro Cruz das Almas

     

O Poder Judiciário de Alagoas, por meio do projeto Justiça Itinerante, realiza, nesta sexta-feira (2), mutirão do júri com 15 processos da 9ª Vara Criminal de Maceió. A força-tarefa terá início às 8h, no Bloco C do Centro Universitário Tiradentes (Unit), no bairro Cruz das Almas.

As sessões serão conduzidas pelos juízes Geraldo Cavalcante Amorim, que é titular da unidade, Marcela Pontes, André Gêda, John Silas, George Leão Omena, Emanuela Porangaba, Filipe Munguba, André Parízio, Laila Kerckoff, Leandro Folly, Lígia Mont’Alverne, Juliana Batistela, Guilherme Bohn, Kleber Borba e Sóstenes Alex Costa de Andrade.

Assassinado por comida

Um dos processos pautados é o do réu Maciel Genésio de Oliveira, acusado de matar o tio, Arlindo Genésio de Oliveira, em dezembro de 2013.

Segundo a denúncia, o réu efetuou cinco disparos contra o tio após ele ter pego uma salsicha, que seria de Maciel, para comer. Testemunhas afirmaram que o acusado é usuário de drogas desde os 12 anos de idade. O julgamento será conduzido pelo juiz Kleber Borba Rocha.

Acusada de ter traído o companheiro

A ré Luzia Joana da Silva também vai a julgamento durante o mutirão. De acordo com a denúncia, ela assassinou o companheiro, José Aldo da Silva, com golpes de peixeira, em abril de 2015. Conforme a denúncia, eles teriam discutido após José Aldo ter acusado Luzia de traição. O julgamento será conduzido pelo juiz André Gêda.

Queima de arquivo

O júri popular da ré Rubinete Belarmino dos Santos também está pautado para o dia. Ela é acusada de mandar matar Celso Benedito Alves como forma de “queima de arquivo”. A sessão será conduzida pela juíza Juliana Batistela.

Segundo a denúncia, a ré contratou Celso para assassinar seu marido em março de 2011, por R$ 10 mil, com o pagamento sendo dividido em duas parcelas: uma logo após o assassinato e outra no dia 25 de abril. Para não quitar o pagamento e se desfazer de qualquer prova de sua participação na morte do marido, Rubinete mandou matar Celso três dias antes da data combinada.

Matéria referente aos processos nº 0702726-81.2014.8.02.0001; 0700388-96.2015.8.02.0067 e 0722314-45.2012.8.02.0001

Thaynara Monteiro - Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/3240





Matérias Relacionadas
----------------------------------------------------------------------------------------------------

Voltar voltar Topo topo Página Principal home

Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas - Praça Marechal Deodoro, 319 - Centro, Cep.: 57020-919, Maceió-AL, Fone: (0**82) 4009-3100