Notícia

início>Notícia

Presidência - 15/01/2021 - 14:13:16
Tutmés Airan conclui gestão destacando proximidade do TJAL com a sociedade
Vídeo produzido pela TV Tribunal mostrou as principais ações do desembargador, que priorizou pautas sobre os direitos humanos e investiu em novas tecnologias

Acolher populações em situação de vulnerabilidade, valorizar magistrados e servidores, investir em novas tecnologias e estimular a cultura da paz foram algumas das principais ações da gestão do desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, que se despediu da Presidência do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) nesta sexta-feira (15). Também deixaram a cúpula diretiva do Judiciário alagoano os desembargadores Sebastião Costa Filho e Fernando Tourinho, que atuaram como vice-presidente e corregedor-geral da Justiça, respectivamente, no biênio 2019-2020. 

''Quando assumimos a Presidência do TJAL nós tínhamos duas grandes ideias. A primeira era fazer do Poder Judiciário um poder que cuidasse das pessoas, acolhesse, ouvisse, se compadecesse com suas dificuldades e tristezas. Me refiro às pessoas que mais precisam dos nossos trabalhos, os vulneráveis, os invisíveis, os humilhados, os ofendidos, os violentados. Tentamos abrir o Tribunal e o fizemos para todos os seguimentos sociais, recebemos moradores de rua, homossexuais, representantes de religiões de origem africana, trabalhamos profundamente a favor dos agoniados do Pinheiro e dos bairros atingidos pelo desastre da mineração'', enumerou o desembargador.

Um vídeo produzido pela TV Tribunal e exibido durante a solenidade mostrou as principais ações do desembargador, que priorizou pautas sobre os direitos humanos e investiu em novas tecnologias para melhorar a prestação jurisdicional. Em seu discurso, Tutmés Airan falou sobre os esforços no combate à violência doméstica contra a mulher em Alagoas e a concretização dos trabalhos com a inauguração da Casa da Mulher Alagoana, realizada após união de esforços dos três poderes. Além da prestação jurisdicional, as vítimas encontrarão atendimento humanizado e assistência psicossocial.

''Trabalhamos intensamente na defesa da mulher agredida porque de todas as violências, seguramente, essa é a mais sofisticada, insidiosa, porque é primeiramente covarde, se estabelece em função de uma diferença física entre o homem e a mulher, depois é uma violência praticada por quem tinha o dever de amar e proteger e ao invés disso violenta. E em terceiro lugar é praticada em um espaço onde deveria haver amor e compreensão. Lançamos um olhar especial para essa causa'', explicou.

Criação de um vara especializada em receber processos de crimes praticados contra populações vulneráveis, criação da Delegacia Especial dos Crimes contra Vulneráveis da Capital e estudos para implantação de Pelotão de Polícia Militar destinado a proteger essas pessoas também foram destacados pelo desembargador no seu discurso.

''Era preciso também cuidar da casa. Era preciso que o Judiciário julgasse mais e decidisse melhor. E aí nós investimos fortemente nos nossos juízes e servidores. Eu conversei com todos os servidores no começo da gestão e a partir daí eles vestiram a camisa, investiram no projeto, trabalharam muito para fazer com que o Poder Judiciário alcançasse todos os recordes de produtividade'', disse. 

Implantação da Guarda Judiciária e da Brigada Militar, contratação de profissionais de diversas formações para ajudar os magistrados a analisarem laudos técnicos que alimentam os processos, investimento em inteligência artificial para cuidar das tarefas repetitivas e permitir que a força humana tenha mais tempo para se dedicar às atividades fins do Judiciário, criação de robô para controlar melhor o dinheiro em depósito judicial, realização de leilões de bens e móveis desocupando galpões alugados, investimento na Secretaria de Processamento Unificado (SPU), entre outras medidas adotadas durante o biênio também foram lembradas pelo desembargador.

Pandemia

O então presidente do TJAL, desembargador Tutmés Airan, explicou que, em 2019, a Justiça alagoana se viu obrigada a investir ainda mais em tecnologias para dar continuidade às atividades e julgamentos durante a pandemia da Covid-19. Em conjunto com a Corregedoria Geral da Justiça, o Tribunal encontrou soluções e obteve resultados bastante positivos que poderão ser mantidos mesmo após findar a necessidade do distanciamento social.

''Fizemos um Poder extremamente produtivo que teve competência suficiente para mergulhar na pandemia, na virtualidade e soube extrair ensinamentos que fizeram o Poder Judiciário produzir mais e muito mais, ganhando respeito da sociedade e ganhando, inclusive, projeção nacional pelo seu nível de produtividade'', disse Tutmés Airan.

Para o desembargador, foi devido ao advento da pandemia que o TJAL evoluiu em um ano o que poderia ter levado 20 anos se estivesse seguindo no caminho da normalidade. ''Acho que demos definitivamente o grande salto que o Poder Judiciário pôde experimentar na sua mais recente história. Quero acreditar que se não fosse a pandemia e os problemas que ela causou, os males que ela tem feito à humanidade, se não fosse isso, nós não teríamos dado o salto que nós fomos forçados a dar''. 

Por fim, o desembargador atribuiu as conquistas dos últimos dois anos ao trabalho em equipe e agradeceu a todos que o acompanharam durante o biênio. 

Nova Cúpula Diretiva

O desembargador Klever Rêgo Loureiro foi empossado como novo presidente do TJAL, e os desembargadores José Carlos Malta Marques e Fábio José Bittencourt Araújo assumiram os cargos de vice-presidente e corregedor-geral de Justiça (CGJAL), respectivamente. Os desembargadores estarão à frente do Judiciário alagoano no biênio 2021-2022.


Robertta Farias - Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br

Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.