Informatização 24/08/2016 - 18:16:10
Judiciário alagoano realiza milésima audiência por videoconferência
Entre os benefícios, implantação do sistema reduziu os gastos do Estado com o transporte de presos para as unidades judiciárias

15ª Vara Criminal da Capital realizou a milésima audiência por videoconferência. Foto: Itawi Albuquerque 15ª Vara Criminal da Capital realizou a milésima audiência por videoconferência. Foto: Itawi Albuquerque
Judiciário alagoano realiza milésima audiência por videoconferência
    Aconteceu na tarde desta quarta-feira (24), na 15ª Vara Criminal da Capital, a milésima audiência por videoconferência no estado de Alagoas. O sistema foi inaugurado em março deste ano e desde então o andamento dos processos têm ganhado mais agilidade.

    De acordo com o diretor de tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), José Baptista Neto, o processo de videoconferências teve suas primeiras audiências gravadas em janeiro, de forma experimental, mas já como audiências oficiais.

    “Um número próprio da Secretaria de Ressocialização do Estado estima que mais de 500 audiências que foram feitas desde a implantação não seriam realizadas sem o sistema de videoconferência. Estão instalados seis pontos no estado, sendo dois no Presídio do Agreste e quatro na Capital”, explicou.

    O sistema de videoconferência, implantado em todas as varas criminais e no Tribunal, utiliza o data center do TJ/AL, onde são feitas a gerência e a gravação das audiências. Não há risco de interceptação, vazamento de informação ou de perda da gravação. 
    O juiz da 15ª Vara Criminal, Cláudio José Gomes Lopes, explicou que todas as audiências com réus presos já são realizadas por videoconferência. “Antes da instalação, várias audiências eram canceladas em virtude da não condução dos presos. Hoje em dia todas são realizadas.”

    A implantação da videoconferência também reduziu os gastos do Estado com o transporte de presos para as unidades judiciárias. 

    Para evitar congestionamentos no uso da ferramenta, os magistrados contam com o Sistema de Marcação de Videoconferências (Simavi), que permite o agendamento de audiências entre as unidades judiciárias e o sistema prisional. 

    “A gente tem uma média de que são realizadas de 120 a 150 audiências por mês. Os benefícios são inúmeros: mais celeridade nos processos, economia e segurança para o próprio magistrado e o agente penitenciário”, afirma o assessor técnico de telepresença do sistema prisional, José Gilton de Messias.


Karina Dantas - Dicom TJ/AL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/3240























LEGISLAÇÃO E NORMAS