Palestra 13/09/2016 - 16:47:57
A importância do voto é tema de palestra para 300 jovens
Magistrado Alberto Jorge de Lima, palestrante do evento, falou sobre tolerância e cidadania

Cerca de 300 estudantes recebem orientações sobre democracia, ética e importância do voto. Foto: Itawi Albuquerque Cerca de 300 estudantes recebem orientações sobre democracia, ética e importância do voto. Foto: Itawi Albuquerque
300 estudantes assistem palestra sobre a importância do voto

    Apenas no ano de 2018 o estudante Luanderson José, de 15 anos, irá exercer pela primeira vez o seu direito de votar.  Nesta segunda-feira (12), entretanto, ele já começou a se preparar para este momento, recebendo orientações sobre ética, cidadania, e também sobre as consequências da participação no processo eleitoral. Luanderson é um dos 300 estudantes da rede pública que participaram da palestra “Eleição: a importância do voto”, organizada pelo Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal).

    Atento às explicações magistrado Alberto Jorge Barros de Lima, palestrante do evento, Luanderson destaca que um dos seus maiores aprendizados com o encontro foi que a ética não é uma coisa a ser cobrada apenas dos políticos. “Ter ética é um exercício do cotidiano, seja nas escolas ou em nossas casas. Temos que respeitar e tolerar as pessoas como nós queremos ser respeitados e tolerados”, sintetiza o estudante. 

    Temas complexos como este foram abordados de forma lúdica e objetiva pelo juiz Alberto Jorge de Lima. Para ele, a decisão da equipe do PCJE de convidar estudantes do 9º ano do ensino fundamental para o encontro foi acertada. “É nesta fase que conseguimos moldar, sem autoritarismo, os comportamentos dos jovens. Aos 14, 15 anos, a mente dos adolescentes está bastante aberta para a reflexão. Depois disso é mais complicado, já que as pessoas passam a ter uma tendência maior ao conservadorismo”, defende Alberto Jorge. 

    O magistrado entende ainda que é importante aproveitar este período de abertura cognitiva dos jovens para fazer com que eles percebam a necessidade de modificações comportamentais. É essencial, segundo ele, que sejam abordados assuntos como a cidadania, os direitos, os deveres, a democracia, a vida em sociedade, a tolerância, a acomodação, o esforço.

    E é isto que o PCJE vem fazendo ao longo de sua existência. De acordo com o magistrado Hélio Pinheiro, coordenador do programa, o PCJE desafia os estudantes a irem além do senso comum. “As nossas expectativas têm sido superadas em todas as oportunidades. O sucesso do programa da Esmal deriva da aproximação do Judiciário com a comunidade escolar. Ao cumprirmos o nosso papel social, fomentamos o desenvolvimento e o engrandecimento dos estudantes, incentivando a cidadania”, resume o juiz. 

    Carolina Amâncio - Esmal TJ/AL

    imprensa@tjal.jus.br - (82) 2126-5363























LEGISLAÇÃO E NORMAS