Palestra 22/09/2016 - 12:17:06
PCJE amplia oferta de palestras sobre combate e prevenção ao uso de drogas
Estudantes de classes noturnas, bem como adultos e idosos, recebem atividades de conscientização

A parceria entre o Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), da Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas (Esmal), e o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) está cada vez mais sólida. Prova disso é que as ações envolvendo os dois programas estão mais frequentes e englobam um universo cada vez mais amplo de estudantes, das mais diferentes faixas etárias e experiências de vida. 

Este mês, nos dias 06 e 15 de setembro, duas palestras sobre o combate e a prevenção ao uso de drogas, foco de trabalho do Proerd, foram organizadas pelo PCJE. 

Elas foram apresentadas para dois grupos de estudantes com perfis sociais diametralmente opostos: o primeiro formado, em sua maioria, por adultos e idosos que estudam no período noturno, e o segundo, composto por estudantes do 9º ano do ensino fundamental, com faixa etária entre 14 a 18 anos. 

Escola Dr. Orlando Araújo

Localizada no bairro Ponta Verde, considerada área nobre de Maceió, a escola municipal tem como uma de suas características o acolhimento de jovens e adultos que estão fora de faixa, ou seja, alunos com distorção entre a idade e a série escolar que estão cursando. 

No período da noite a escola recebe estudantes de 15 até 65 anos de idade. “Temos aqui vários estudantes que são pais de alunos que frequentam o ciclo tradicional durante o dia, além de pessoas que trabalham no bairro durante como vigilantes, faxineiros, cozinheiros, e dedicam um turno para concluir a educação formal. Temos casos também de estudantes mais jovens, alguns deles em situação de conflito com a lei, que não se adaptaram a outras escolas no período diurno e acabaram migrando para o noturno” descreveu Agrinaldo Ferreira dos Santos Júnior, vice-diretor da escola.

O consumo de drogas na região, conforme relata o vice-diretor, é alta. A violência, com a ocorrência rotineira de pequenos furtos, também. E foi neste ambiente que o Proerd e o PCJE se uniram para realizar mais uma palestra de conscientização e combate às drogas na noite de 06 de setembro. 

De acordo com o soldado Torres, um dos palestrantes do evento, “a palestra para este público acaba sendo mais viva”. Para ele, estas pessoas, que possuem mais experiência de vida e que, muitas vezes, direta ou indiretamente, são vítimas do consumo ou abuso de drogas, desperta admiração. “São pessoas que passam o dia inteiro trabalhando, e que, mesmo assim, desejam continuar com os estudos e evoluir enquanto seres humanos”, elogiou o soldado. 

Na palestra, informações sobre os efeitos do uso de drogas lícitas e ilícitas, como a maconha, a cocaína, o crack, o cigarro e o álcool, no cérebro e no corpo humano. Um  dos estudantes que participou da atividade é Bernanes Teles Lima, de 53 anos.

Bernanes definiu a apresentação da equipe do Proerd como “um show”. Ele, que já foi morador de rua e cortador de cana, afirmou nunca ter usado drogas ilícitas. “Meu pai me dizia que se fosse boa a droga não se chamaria droga, se chamaria doce”, relembrou sorrindo. “Tenho 11 filhos, dois deles são menores de idade. Hoje é complicado segurar os filhos em casa do jeito que a gente gostaria. Os jovens não querem ser chamados de caretas, então eles bebem, fumam. Eu também fumo cigarro. Parei por um tempo quando meus filhos eram crianças. Eles cresceram, então voltei. Mas depois da palestra de hoje vou parar novamente”, prometeu Bernanes. 

Escola Maria Ivone Santos de Oliveira

A escola estadual Maria Ivone, localizada no bairro Cidade Universitária, em Maceió, recebeu a palestra sobre combate e prevenção ao uso de drogas no dia 15 de setembro. 

Segundo a diretora da escola, Juliana Menezes, falar sobre drogas com adolescentes é um grande desafio para os professores. “Os alunos pensam que nós já nascemos adultos, que nós nunca passamos pelas situações que eles vivem hoje. Pensam que nós estamos dando apenas opiniões, lições de moral, e não informações embasadas”, analisou. “Por isso é tão importante receber auxílio de instituições parceiras. A presença de especialistas no assunto causa um impacto diferenciado nos adolescentes, chama a atenção deles para o problema”, completou a diretora. 

Além da participação dos policiais militares do Proerd, o servidor do Tribunal de Justiça de Alagoas, Richard Manso, se inscreveu como voluntário do PCJE e contribuiu com a atividade. 

Na sua primeira experiência como palestrante do PCJE, Richard buscou demonstrar para os mais de 100 estudantes que acompanharam a sua fala a necessidade de evitar o consumo de drogas. “O contato com as drogas normalmente estreita relacionamentos com pessoas que têm uma mentalidade perversa, como os traficantes. É importante conscientizar os estudantes sobre os perigos do abuso de drogas, até mesmo das que são socialmente aceitas, como o álcool e o cigarro”, avaliou Richard.

Cidadania

O Proerd, coordenado pela Polícia Militar de Alagoas, é estruturado em lições ministradas por um policial militar fardado. A presença destes profissionais nas salas de aula, desenvolvendo o papel de educador social, propicia um forte elo com a comunidade escolar. 

Todo este esforço é direcionado, conforme relatou o coordenador do PCJE, o juiz Hélio Pinheiro, ao atendimento de demandas específicas das comunidades. Para o magistrado, “esta é uma forma de aproximar o poder judiciário da sociedade”. 

Carolina Amâncio - Esmal TJ/AL

imprensa@tjal.jus.br - (82) 2126-5363























LEGISLAÇÃO E NORMAS