Informatização 10/10/2016 - 16:56:13
Judiciário de Alagoas já realizou 1.212 audiências por videoconferência
Tecnologia foi implantada em março deste ano nas Varas Criminais e em unidades do sistema prisional do Estado

Audiência por videoconferência realizada na 15ª Vara Criminal, em agosto deste ano. Audiência por videoconferência realizada na 15ª Vara Criminal, em agosto deste ano. Foto: Itawi Albuquerque

    Em sete meses, o Poder Judiciário de Alagoas realizou 1.212 audiências por videoconferência, uma média de 173 por mês. A tecnologia vem sendo utilizada para ouvir réus presos e funciona em todas as Varas Criminais do Estado, além de unidades do sistema prisional.

    Até dezembro, mais 197 audiências devem ocorrer. O agendamento é feito por meio do Sistema de Marcação de Videoconferência (Simavi), lançado pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) em março deste ano.

    Além de acelerar os processos, a implantação da videoconferência tem feito o Estado economizar, já que houve redução no transporte de detentos dos presídios para as unidades judiciárias. “O sistema também contribui para atender a demanda das Varas Criminais, principalmente as do interior, que vinham com uma demanda muito reprimida de audiências com réus presos e que agora, praticamente, já estabilizaram essa demanda”, afirmou o diretor de Tecnologia da Informação do TJ/AL, José Baptista Neto.

    Em Maceió, as unidades criminais que mais realizaram audiências por videoconferência foram a 15ª Vara (154), a 8ª Vara (127), a 5ª Vara (126), a 9ª Vara (89) e a 17ª Vara (84). Já no interior, destacam-se a Vara do Único Ofício da Comarca de Girau do Ponciano (42), a 3ª Vara Criminal de São Miguel dos Campos (42) e a 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Largo (40).

Simavi

    No último dia 29, o diretor de Tecnologia do TJ/AL participou, via videoconferência, do 11º Congresso de Inovação no Poder Judiciário (Conip), realizado em Brasília. José Baptista falou sobre a tecnologia utilizada na Justiça de Alagoas e explicou o funcionamento do sistema de marcação das audiências. “O Simavi é um projeto inovador que tem sido fundamental para o sucesso da videoconferência no Estado. A ferramenta estreitou as relações entre o sistema prisional e as Varas Criminais e possibilitou a redução de custos”.

    Servidores podem acessar o Simavi por meio do intrajus. Lá, eles informam a data e a hora que desejam realizar a audiência, informam o número do processo e o nome do juiz requisitante. Informações do preso (como nome, data de nascimento e nomes dos pais) também precisam ser fornecidas. Quem aprova a solicitação é o sistema prisional. “A vara faz o agendamento junto ao sistema prisional sem necessidade de encaminhamento de expedientes. É um modelo bem mais dinâmico”, destacou.

Diego Silveira - Dicom TJ/AL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/3240






















LEGISLAÇÃO E NORMAS