Interior 30/01/2020 - 14:02:53
Acusado de feminicídio em Igreja Nova deve ir a júri popular
Segundo a denúncia, vítima foi agredida com socos e pontapés e atacada com uma faca pelo ex-companheiro; defesa ainda pode recorrer

Data do julgamento do réu ainda será definida. Data do julgamento do réu ainda será definida. Arte: Clara Almeida
Acusado de feminicídio deve ir a júri popular no município de Igreja Nova

O réu José Fernando da Silva Alves deve ser levado a júri popular pela morte de sua ex-companheira, Divaci Santos, ocorrida em abril do ano passado, no município de Igreja Nova. A sentença de pronúncia, publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta quinta (30), é do juiz Anderson Passos, que responde pela comarca.

De acordo com a denúncia, o réu agrediu a vítima com socos e pontapés e a atacou com uma faca após discussão. Divaci Santos não resistiu aos ferimentos. A filha da vítima teria presenciado a cena e informado que José Fernando estava embriagado. Ainda segundo relato da testemunha, a convivência entre acusado e vítima era conturbada.

Em depoimento, José Fernando confessou o crime. Disse que sua intenção era a de assustar Divaci com a faca, mas que, com a intensidade da discussão, acabou desferindo os golpes contra ela.

Para o magistrado, a materialidade do delito restou evidenciada. O juiz também considerou haver indícios suficientes de autoria para que o réu seja levado a júri popular. José Fernando da Silva Alves foi pronunciado por homicídio duplamente qualificado (mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e contra mulher por razão da condição de sexo feminino).

“Diante das provas coligidas aos autos, é forçosa a pronúncia do acusado”, afirmou o juiz Anderson Passos. A data do júri ainda será definida. A defesa do réu pode recorrer da sentença.

Matéria referente ao processo nº 0700082-76.2019.8.02.0071

Diego Silveira - Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/340






















LEGISLAÇÃO E NORMAS