Mulher 20/01/2021 - 17:07:52
Psicólogas e assistentes sociais conhecem trabalho que desempenharão na Casa da Mulher
Juíza Fátima Pirauá e a servidora Érika Lima detalharam os principais objetivos da instituição para a equipe multidisciplinar

Reunião foi realizada nesta quarta-feira (20) por videoconferência. Arte: Clara Fernandes Reunião foi realizada nesta quarta-feira (20) por videoconferência. Arte: Clara Fernandes
Equipe Multidisciplinar conhece trabalho que desempenhará na Casa da Mulher Alagoana

A magistrada Fátima Pirauá explicou, nesta quarta-feira (20), para a equipe multidisciplinar que atuará na Casa da Mulher Alagoana que o tratamento às vítimas deve ser o mais empático possível. As seis psicólogas e seis assistentes sociais foram aprovadas em seleção realizada pela Escola Superior da Magistratura de Alagoas e pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) e ajudarão no resgate da autoestima das vítimas e da autonomia quanto aos seus agressores.

O encontro, realizado por videoconferência, também contou com os esclarecimentos da coordenadora administrativa da Casa da Mulher, Érika Lima, da servidora Moacyra Rocha, da defensora pública Daniela Times, que atua no Juizado da Mulher da Capital, e de Maria Salete de Albuquerque, integrante da equipe técnica. 

A juíza Fátima Pirauá contou que em muitos casos, as mulheres sofrem ainda mais porque quando são atendidas e questionadas sobre o que sobre o que elas fizeram para sofrer aquela violência. ''Muitas mulheres preferiam procurar o Juizado da Mulher porque sabiam que seriam mais acolhidas'', revelou.

Érika Lima esclareceu que a Casa da Mulher tem o foco em atender apenas mulheres vítimas de violência doméstica e outras situações de violência serão encaminhadas para a Defensoria Pública.

''O trabalho de vocês será fundamental porque quando elas são agredidas muitas nem sabe que são vítimas de violência doméstica. O atendimento será sempre com uma psicóloga e uma assistente social, para que a vítima não precise ficar contando várias vezes, se revitimizando, sem perguntas machistas, por exemplo'', explicou a servidora.

Inaugurada no dia 8 deste mês, a Casa da Mulher Alagoana reúne Juizado, Defensoria, Ministério Público, Patrulha Maria da Penha e contará com uma Delegacia Especializada e outros serviços voltados para a proteção das vítimas de violência doméstica. Funcionando na Praça Sinimbu, no Centro, o local possui alojamento temporário, salas de atendimento psicossocial, brinquedoteca e centro de mediação e conciliação.

A iniciativa envolveu o Poder Judiciário, Poder Executivo e o Poder Legislativo. 


Robertta Farias - Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br


 





















LEGISLAÇÃO E NORMAS