Informatização 29/03/2016 - 17:43:07
3ª Câmara Cível realiza sessão de julgamento por videoconferência
Iniciativa, inédita no Tribunal de Justiça de Alagoas, visa dar maior celeridade ao andamento dos processos, contribuindo para a melhoria na prestação jurisdicional

Desembargadores da 3ª Câmara Cível julgaram os processos de seus respectivos gabinetes. Desembargadores da 3ª Câmara Cível julgaram os processos de seus respectivos gabinetes. Foto: Anderson Moreira

    A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) realizou, nesta terça-feira (29), a primeira sessão de julgamento por meio do sistema de videoconferência. A ferramenta, implementada no Judiciário estadual no início deste mês, visa dar maior celeridade ao andamento processual.

    “Foi a inauguração de uma fase importante para a Justiça de Alagoas. A sessão virtual é uma tendência natural da evolução do sistema de comunicação como um todo”, afirmou o desembargador Domingos de Araújo Lima Neto, presidente da 3ª Câmara Cível e autor da emenda regimental e da resolução que normatizam o uso da videoconferência para julgamentos no 2º Grau.

    Ainda de acordo com o desembargador, os processos levados à sessão virtual são aqueles em que não há necessidade de sustentação oral por parte dos advogados. “Nesse momento estamos julgando apenas processos que não comportem essa sustentação, mas temos a perspectiva de, no futuro, ampliar o leque de ações para permitir a participação dos advogados”, explicou Domingos Neto, ressaltando a Câmara já elaborou um calendário prévio com as sessões que poderão ser realizadas por meio da videoconferência, no primeiro semestre deste ano.

    “A sessão virtual não substitui os encontros ordinários que temos toda semana para julgamento dos processos. Como é algo novo, o modelo deve passar por modificações para que possamos alcançar o padrão de excelência na realização dos trabalhos”, explicou.

    Também participaram o desembargador Alcides Gusmão da Silva e o juiz convocado Maurício Brêda. O diretor de Tecnologia da Informação do TJ/AL, José Baptista dos Santos Neto, acompanhou os trabalhos e destacou os benefícios possibilitados pela videoconferência. “É algo que vai oferecer mais flexibilidade e uma maior celeridade nos julgamentos do segundo grau. Esse modelo teve início na 3ª Câmara, mas aos poucos deve ser adotado pelos outros órgãos julgadores", disse. 

Diego Silveira - Dicom TJ/AL
imprensa@tjal.jus.br - (82) 4009-3141/3240




 























LEGISLAÇÃO E NORMAS